Aconteceu no último sábado (8) na fazenda Maranata, na zona rural do município de Santa Terezinha, o lançamento da segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa na Paraíba, anunciada pelo Ministério da Agricultura em todo o país no início deste mês. O objetivo da campanha é vacinar 95% de todo rebanho no estado, que segundo a Defesa Agropecuária compreende ao total de 1,3 milhões de animais.

O proprietário da fazenda Maranata e secretário de Agricultura de Santa Terezinha, Pedro de Luna, ressaltou a importância da campanha para a saúde do animal. “É uma campanha muito importante para o controle da saúde animal e os produtores não podem deixar de participar, uma vez que se trata de uma medida preventiva contra a doença”, disse.

Atualmente a Paraíba é considerada pelo Ministério da Agricultura como território livre da febre aftosa com vacinação. Segundo o secretário de Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca da Paraíba (SEDAP), Agamenon Vieira, a classificação assegura aos produtores do estado o trânsito livre dos animais para comercialização em outras regiões. “Desde o ano 2000 não temos nenhum caso de contaminação de animais com o vírus da febre aftosa, porém, precisamos continuar o trabalho de prevenção. O objetivo do estado hoje é tornar a nossa área livre da febre aftosa sem vacinação”, comentou.

O secretário de Agricultura de Patos, Sebastião dos Santos, participou do evento e alertou os produtores sobre o prazo da campanha. “O período de vacinação começou no dia 1 deste mês e se estende até o próximo dia 30, portanto, os produtores devem ficar atentos quanto ao período da segunda etapa. Outra observação é que o documento da guia de trânsito animal (GTA) que libera o animal para comercialização, só pode ser liberado diante da comprovação da vacinação do animal e sua situação de regularidade junto aos órgãos de fiscalização”, ressaltou.

Para cumprir com o processo de documentação da campanha, os produtores rurais devem comprar a vacina nas farmácias veterinárias e depois da vacinação apresentar a relação dos animais vacinados, mais a nota fiscal do produto para o cadastro no prazo de dez dias na Defesa Agropecuária ou Emater. A febre aftosa é considerada uma doença viral e contagiosa, que afeta animais bovinos, bubalinos, ovinos e caprinos. Os produtores que não vacinarem seus animais estarão sujeitos à multa no valor R$ 160 por animal.

Participaram do lançamento da segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, o gerente da Defesa Agropecuária da Paraíba, Rubens Tadeu, o tenente coronel do 3° Batalhão de Policia Militar, Enéas da Cunha Rolim, além de médicos veterinários e representantes dos órgãos de fiscalização envolvidos na campanha.

PB Agora