15 de janeiro de 2016

No dia 15 de janeiro de 2015, há exatamente um ano, entrou em vigor a Resolução CFMV nº 1015/2012 que conceitua e estabelece condições para o funcionamento de estabelecimentos médicos veterinários. A norma, que recebeu contribuições dos profissionais via consulta pública, vale para clínicas, hospitais, consultórios, ambulatórios e unidade de transporte e remoção médico-veterinária e ambulância.

A Resolução CFMV nº 1015/2015 trouxe benefícios, não só para os clientes desses estabelecimentos, mas também mais segurança e qualidade para o trabalho dos médicos veterinários.

Profissionais ouvidos pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) contam que a mudança trouxe maior confiabilidade para o trabalho do dia a dia.

“Adquiri anestesia inalatória, monitor cardíaco, oxímetro. Como benefício tive mais segurança, recuperação e estabilização dos animais. A recuperação da anestesia é maior e os efeitos colaterais diminuem”, conta o médico veterinário Hemerson Balan, dono de uma clínica em Naviraí (MS).

Na clínica do médico veterinário Ronaldo Alcântara, na cidade de Bataguassu (MS), as salas foram ampliadas e divididas para que cada procedimento seja feito em um espaço definido.

“Eu fiquei satisfeito, pois além da confiabilidade maior dos meus clientes, melhorou a praticidade nos procedimentos do meu trabalho. Foi investimento muito bem empregado”, conta Ronaldo.

A médica veterinária Adriana Cristina, de Ponta Porã (MS), adequou o consultório de acordo com as normas da Resolução CFMV nº 1015/2012.

“Tive que criar uma entrada direta para o consultório, colocar uma placa de identificação, fazer a recepção e colocar uma pia. Todos os clientes perceberam e elogiaram a mudança. Foi ótimo me adequar corretamente à resolução”, conta Adriana.

Leia abaixo o que cada estabelecimento de pequenos animais deve ter. E acesse também a Resolução CFMV nº 1015/2012 para mais detalhes.

Hospitais Veterinários

• São os estabelecimentos que possuem a maior estrutura física e de equipamentos, devido a maior complexidade e diversidade dos serviços oferecidos.
• Devem funcionar 24 horas, com presença permanente de médicos veterinários, disponibilizando serviços de assistência médico-veterinária integral aos animais. Compreendem as áreas de clínica médica, clínica cirúrgica, setor de internação, análises clínicas laboratoriais e diagnóstico por imagem.
• Para o atendimento clínico, é necessária sala de recepção e consultórios. Para o atendimento cirúrgico, sala de preparo dos animais para os procedimentos; sala de antissepsia e paramentação da equipe cirúrgica; sala de lavagem e esterilização de materiais; unidade de recuperação anestésica; e sala cirúrgica com equipamentos necessários para anestesia e monitoramento do paciente durante o procedimento.
• A internação dos animais é feita em acomodações individuais, compatíveis com as diferentes espécies, devidamente limpas e higienizadas. Existe ainda um local específico e isolado para os animais portadores de doenças infectocontagiosas.
• Os hospitais devem contar também com instalações para os serviços de lavanderia, preparo de alimentação para os animais, depósito, almoxarifado, copa/cozinha, vestiário, sanitários e sala de descanso para os funcionários.

Clínicas Veterinárias

• São estabelecimentos que realizam a clínica médica, podendo ter ou não o atendimento cirúrgico.
• O horário de atendimento pode ser em período restrito ou integral, de 24 horas.
• É necessária a presença de médicos veterinários durante todo o período de funcionamento.
• Quando a clínica veterinária realizar cirurgias, é necessário haver uma estrutura de bloco cirúrgico, com sala de antissepsia e paramentação da equipe cirúrgica; sala de lavagem e esterilização de materiais; unidade de recuperação anestésica; e sala cirúrgica com equipamentos necessários para anestesia e monitoramento do paciente durante o procedimento.

Consultórios e Ambulatórios Veterinários

• São os estabelecimentos que prestam serviços de baixa complexidade, restringindo-se à realização de consultas, vacinações, curativos e aplicação de medicação.
• Esses procedimentos devem ser realizados em salas com estrutura física e equipamentos necessários ao exame clínico dos animais.
Transporte e remoção de animais e ambulâncias veterinárias
• Os estabelecimentos veterinários podem dispor de veículos para o transporte, remoção e aplicação de primeiros socorros aos animais.
• Os veículos de transporte e remoção são utilizados unicamente para a remoção de animais que não necessitem de atendimento de urgência ou emergência.
• As ambulâncias veterinárias devem possuir equipamentos que permitam a contenção e a imobilização; o monitoramento de sinais vitais; e a aplicação de medicação de suporte e oxigênio ao animal.
• Tudo deve ser feito sob o acompanhamento de um médico veterinário.

Assessoria de Comunicação do CFMV com informações do CRMV-MS