Com inscrições abertas até o dia 30 de abril, o Prêmio Pecuária Saudável vai reconhecer, premiar e disseminar boas práticas em projetos que estejam sendo ou tenham sido desenvolvidos, em todo o Brasil, na área de saúde animal.

Organizado em conjunto pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a iniciativa visa catalogar e valorizar programas, projetos ou ações nas categorias instituição pública, instituição privada e instituição do terceiro setor. Também vai premiar profissionais de destaque no desenvolvimento das iniciativas premiadas – até um por categoria.

Membro da Comissão Organizadora, a médica-veterinária Alba Said, da Divisão de Febre Aftosa (Difa) do Mapa, explica a seguir um pouco mais sobre o que motivou o Prêmio Pecuária Saudável e que tipo de trabalhos podem se inscrever.

– Que tipo de projeto/programa/ação é elegível ao prêmio?

Qualquer atividade que tenha sido desenvolvida com a finalidade de comunicar ou educar para a saúde animal pode ser inscrita no concurso. Essas atividades podem ser presenciais ou virtuais, além de ações, como confecção de materiais técnicos, palestras, eventos etc.

– O que motivou a criação do Prêmio Pecuária Saudável?

Inicialmente, essa foi uma demanda do Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (Pnefa), razão pela qual o tema foi tratado nas reuniões e houve consultoria contratada com aporte financeiro do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan). No entanto, pelas características do assunto e a sua importância no contexto da saúde animal, houve a ampliação para outras iniciativas não diretamente ligadas ao Pnefa.

A intenção de criar o concurso foi reunir as diversas iniciativas que vêm sendo realizadas, ao longo dos anos, e nunca foram catalogadas ou mesmo reunidas de uma forma mais abrangente, de modo a contemplar características regionais e culturais. Assim, abrir espaço por meio do concurso para que esses projetos sejam apresentados foi uma alternativa para esse chamamento público.

– Participantes envolvidos na concepção, implementação e desenvolvimento dos projetos concorrentes também podem ser laureados. Essa indicação também precisa ser feita na inscrição do projeto para o prêmio?

– Sim, caso um profissional tenha se destacado naquele projeto inscrito, é possível indicá-lo para a categoria Destaque. No momento da inscrição, será indicado o profissional que se destacou na elaboração e/ou execução daquela ação, atividade ou programa, e ele vai concorrer a Destaque na mesma categoria de inscrição do projeto.

– Existe a intenção de que os melhores projetos sejam multiplicados por algum dos organizadores?

Existe a possibilidade, mas ainda não existe um processo definido nesse sentido. Tudo vai depender do andamento da premiação e do que for apresentado pelos concorrentes. Por enquanto, não há nada de concreto construído sobre isso.

Assessoria de Comunicação do CFMV