Cacatuas, calopsitas, hamsters, serpentes, tigres d’água e outros bichos “diferentões” caem cada vez mais no gosto do público e despertam interesse crescente de estudantes, médicos-veterinários e zootecnistas. Porém a criação de pets exóticos e, principalmente, silvestres, é questionada por entidades protetoras e uma parcela dos profissionais. O debate que envolve bem-estar, conservação, estímulo ao tráfico e crueldade são tema da reportagem de capa da Revista CFMV 87.

A edição chega bem variada e traz ainda uma homenagem às mulheres do Sistema CFMV/CRMVs: começa com a entrevista da vice-presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária na gestão 2020-2023, Ana Elisa Fernandes de Souza Almeida, e passa pelas 142 médicas-veterinárias e zootecnistas que atuam nos conselhos regionais. Lembra ainda as que fizeram história, como Arlette Mascarenhas, primeira mulher a presidir um CRMV, e Erivânia Camelo, que foi prefeita aos 28 anos e hoje é chefe de gabinete na Presidência do CFMV.

Nos artigos técnicos e científicos, os temas estão sortidos. Tem uma nova técnica para produção de embriões bovinos, padronização de termos de urologia e nefrologia, bem-estar no transporte de aves de corte, contagem diferencial de leucócitos em cães e contaminação na cadeia de carne bovina por E.coli O157:H7.

Informação qualificada e diversificada você encontra na nova edição da Revista CFMV, que já está disponível aqui mesmo, no site do CFMV.

Assessoria de Comunicação do CFMV