Por Carolina Menkes

Em 2016, um dos marcos para a Comissão Nacional de Animais Selvagens do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNAS/CFMV) foi a realização de seu primeiro fórum, que reuniu, em abril, representantes de onze comissões regionais de animais selvagens do Sistema CFMV/CRMVs. A partir do evento, diversas ações e demandas foram realizadas pelos estados, entre elas um diagnóstico geral da situação da Medicina Veterinária e Zootecnia de animais selvagens no Brasil.

“Após o evento, solicitamos às representações dos regionais que fizessem uma avaliação do fórum e os resultados foram muito positivos e já renderam frutos. Muitos deles não tinham comissões e já criaram ou reativaram as que estavam paradas”, afirmou o presidente da CNAS, Carlos Eduardo Saad.

A maior integração entre as comissões de diferentes áreas do CFMV também foi fortalecida em 2016, com a participação de representantes da CNAS em eventos promovidos por outras comissões. Foi o caso de palestra da médica veterinária Valéria Natascha Teixeira no Seminário Nacional sobre o Papel do Médico Veterinário e Zootecnista no Meio Ambiente. “É muito importante a integração entre as comissões, para haver integralidade e uma única voz, mostrando que as áreas estão muito próximas”, afirmou Teixeira.

Outro fato importante destacado pela Comissão em 2016 foi a reunião realizada com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em junho, para discutir temas de interesse comum para a fauna brasileira. A partir do encontro, o CFMV deu início a contribuições para a construção do Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali, em conjunto com outros órgãos ligados à área ambiental.

Foto: Arquivo Pessoal

Foi realizada uma reunião na sede do CFMV para discutir o Plano Javali e enviadas sugestões para consulta pública sobre o Texto do Plano. A representante da CNAS, Valéria Teixeira, também ministrou palestra em evento promovido pelo Ibama para debater o tema e, no mês de novembro, uma oficina foi realizada para dar início à elaboração do texto do Plano Javali, quando Débora Rochelly representou o CFMV em um dos grupos.

Segundo a CNAS, o debate do tema abre oportunidade para discutir o manejo de outros animais exóticos e possibilita parceria com outros órgãos para atuar contra o tráfico de animais selvagens.

Em 2016, a CNAS/CFMV participou ainda do VIII Congresso Internacional de Herpetologia, que ocorreu em agosto, na China. Na ocasião, o integrante da CNAS, Isaac Albuquerque, teve espaço para apresentar as ações do CFMV.

Ao longo do ano, a CNAS escreveu ainda artigos para a Revista CFMV, com destaque para o tema dos zoológicos. “Estamos em um momento importante sobre o bem-estar dos animais de cativeiro, em que se questiona o que é legal ou não, por isso foi oportuno esclarecer a real função de um zoológico”, afirmou Carlos Eduardo Saad.

Para 2017

Em 2017, a CNAS acredita que verá frutos do que foi plantado neste ano. Está prevista, para abril, a realização do II Fórum das comissões de animais selvagens.

A ideia para a segunda edição do fórum é planejar estratégias de ações com base nas demandas de cada estado, buscando melhorias conjuntas com os regionais.

Sobre a CNAS/CFMV

A Comissão Nacional de Animais Selvagens (CNAS/CFMV) é composta pelo zootecnista Carlos Eduardo Saad (presidente da comissão) e médicos veterinários Débora Rochelly Alves Ferreira, Isaac Manoel Barros Albuquerque, João Luiz Rossi Júnior e Valéria Natascha Teixeira.

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV (matéria acessada em 27/12/16)