#bemestaranimal

A presidente da Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal do Conselho Federal de Medicina Veterinária (Cebea/CFMV), Carla Molento, participou do I Simpósio Brasileiro de Bem-estar na Produção de Ovos, que aconteceu no dia 26 de maio, em Piracicaba (SP). O evento foi uma iniciativa do Núcleo de Pesquisa em Ambiência da Escola Superior de Agricultura (Nupea/Esalq) da Universidade de São Paulo, em conjunto com pesquisadores da Embrapa Suínos e Aves.

Segundo Molento, o evento proporcionou discussões ricas sobre as opções existentes para mitigação das dificuldades enfrentadas pela avicultura industrial brasileira em relação às adaptações necessárias do ponto de vista da ciência do bem-estar animal e também da demanda social atual no país.

“Assim como para outras categorias de animais, a demanda por bem-estar para as galinhas usadas na produção de ovos é crescente. Esta demanda é ainda mais exacerbada por causa das condições da avicultura industrial atualmente predominante no Brasil, que se caracteriza por severas restrições ao bem-estar das aves”, acredita Molento.

Em sua visão, a promoção de discussão e de avanços no conhecimento sobre o bem-estar das galinhas é a melhor forma de se obter a transformação necessária, que trará maior qualidade de vida às aves e diminuirá a vulnerabilidade da cadeia produtiva.

“O formato do evento foi extremamente interessante, por reunir em uma mesma discussão o Mapa, os produtores, algumas empresas envolvidas, a Associação Brasileira de Proteína Animal, importantes ONGs de proteção animal e a visão da academia. Tal configuração propiciou um debate rico, onde as diferentes perspectivas e demandas estavam representadas”, finalizou.

Carta Aberta

Ao final do evento, os participantes produziram uma Carta Aberta, que reconhece o crescimento da conscientização da sociedade sobre a necessidade de sistemas produtivos que respeitem o bem-estar e o comportamento das galinhas poedeiras e demanda uma reestruturação do sistema produtivo nacional. A carta pede o desenvolvimento de políticas públicas que auxiliem essa transformação em atendimento às especificidades brasileiras e à sustentabilidade social e econômica.

Entre as demandas, estão o apoio das agências de fomento para implantação e consolidação de linhas específicas em bem-estar animal, sistemas de produção de ovos, melhoramento genético e métodos de mensuração de bem-estar animal na produção, entre outras.

A ampliação da transparência da cadeia e aprimoramento da comunicação entre setor produtivo e sociedade, por meio da melhoria de regras de rotulagem de alimentos, indicando os sistemas produtivos adotados.

A criação de um sistema nacional de coleta e banco de dados em bem-estar animal na cadeia produtiva.

O acompanhamento do movimento de transição visando a inclusão de todos os produtores e a manutenção da diversidade de sistemas produtivos que favoreçam o bem-estar das galinhas poedeiras.  Propõe ainda a promoção de fóruns para troca de experiências técnicas divulgando casos de sucesso na adoção de novos sistemas na realidade brasileira e a consolidação de uma força-tarefa nacional para promover a estratégia nacional para adoção do bem-estar e sustentabilidade da cadeia produtiva de ovos.

Os signatários, reunidos no evento em Piracicaba, formalizaram um grupo de trabalho para facilitar a adequação dos sistemas produtivos com relação ao bem-estar animal.

Confira anexa a Carta Aberta na íntegra.

Conheça a página da campanha de bem-estar animal do CFMV.

Fonte CFMV

 

Anexos

Carta Aberta de Piracicaba
I Simpósio Brasileiro de Bem-estar na Produção de Ovos