O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) anunciou este mês (10/11) os vencedores da primeira edição do Prêmio MCTIC de Métodos Alternativos alternativo à Experimentação Animal. Ao todo, foram 83 trabalhos submetidos à comissão julgadora, dos quais 78 foram pré-selecionados. Desses, 50 disputaram na categoria Produção Acadêmica, e 28 em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Nessa últimao médico veterinário Silvio Henrique de Freitas, professor da Universidade de Cuiabá (Unic) e Universidade de São Paulo (USP), ficou em 2º lugar.

O prêmio tem como objetivo revelar talentos e impulsionar a pesquisa científica, o desenvolvimento tecnológico e a inovação na área de métodos alternativo à experimentação animal, sempre observando o Princípio dos 3Rs (redução, refinamento e substituição, na sigla em inglês).


  Silvio Freitas. Foto: Arquivo pessoal

Silvio Freitas apresentou o SITECA, um procedimento criado para substituir a vivissecção (ato de dissecar um animal vivo com o propósito de realizar estudos de natureza anatomo-fisiológica) e utilizado como instrumento no processo de ensino-aprendizado na disciplina de Técnica Cirúrgica Veterinária.  O método alternativo é feito de couro sintético ecológico, espuma, silicone e outros materiais, e simula a parede abdominal de um animal. A distribuição e fixação dos órgãos seguem os padrões da anatomia topográfica.

A ideia foi pensada como alternativa para o treinamento dos futuros cirurgiões veterinários. “Este concurso do MCTIC é muito difícil. É muito gratificante ver o meu trabalho ser reconhecido nacionalmente”, diz Freitas.

O SITECA encontra-se na forma de protótipo,  já foi patenteado e aguarda o interesse das empresas para produção em larga escala.

A Comissão de avaliação do Prêmio MCTIC levou em conta critérios técnicos e de originalidade dos trabalhos, além de verificar se as propostas estavam alinhadas ao princípio dos 3Rs. A cerimônia de premiação está marcada para o dia 29 de novembro, com a presença do ministro Gilberto Kassab.

Fonte CFMV