Estudos realizados entre os anos de 2012 e 2019 mostraram que aproximadamente 60.000 casos de atendimentos antirrábico humano, que foram notificados ao Ministério da Saúde, 97% destes atendimentos, o cão e o gato foram as principais espécies envolvidas, por serem animais domésticos que tem maior convício com humanos.

Desde 1999 a Paraíba não registra casos de raiva humana transmitida por cães. Em março de 2020, uma senhora moradora da cidade de Riacho dos Cavalos, interior do estado da Paraíba, foi acometida pela doença, porém a transmissão se deu através de um animal silvestre, a raposa, onde até o momento não é existe vacina para essas espécies.

As campanhas de vacinação antirrábica têm apresentado números decrescentes da doença em cães e gatos, bem como a interrupção da circulação viral em humanos e um significativo controle de raiva causada por esses animais. A campanha de vacinação antirrábica no estado da Paraíba segue até o dia 23 de outubro de 2020.

O médico-veterinário tem papel fundamental nessas campanhas, que tem como foco a proteção e a promoção da saúde humana.

Méd. Vet. Assis Azevedo
Chefe do Núcleo de Controle de Zoonoses da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba
Membro da Comissão Regional de Saúde Pública Veterinária do CRMV-PB