18 de agosto de 2015

Teve início nesta terça-feira (18) o II Encontro Administrativo do Sistema CFMV/CRMVs, que segue até hoje (19), em Brasília (DF). O encontro tem a participação de cerca de 80 pessoas entre presidentes e coordenadores dos Conselhos Regionais, além de representantes do Conselho Federal. O objetivo é validar os processos de trabalhos mapeados que não foram homologados no I Encontro Administrativo, realizado em 2014.

Durante a abertura do evento, o presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), Benedito Fortes de Arruda, afirmou que as ações servirão para harmonizar e otimizar ainda mais o trabalho do Sistema CFMV/CRMVs, para que todos tenham uma única voz.

“A ideia é que os próximos funcionários e administradores que entrarem no Sistema saibam, por meio dos processos de trabalho, como os Conselhos funcionam e não precisem de muito tempo para entender a dinâmica de trabalho”, afirmou Arruda.

Isabella Llurda, da Área de Gestão Estratégica do CFMV, falou sobre a ligação entre os processos e o planejamento estratégico. “Ao se fazer uma reestruturação, o primeiro passo é pensar onde se quer chegar e fazer um planejamento para depois mapear os processos em curso”, explicou.

Francette Amorim, da Área de Processos do CFMV, ressaltou que um processo mal planejado tem como consequência problemas no produto ou serviço entregue ao cliente. “Para evitar que isso aconteça, temos que colocar medidas no processo, verificar o que está errado e modificar”, explica.

Processos validados

No primeiro dia do II Encontro, quatro processos foram validados: “Realizar eventos”, “Desenvolver e gerir competências profissionais”, “Planejar Ações Estratégicas” e “Gerir Indicadores de Desempenho”.

A dinâmica iniciou com a apresentação dos mapas dos processos, já elaborados em encontros anteriores, que foram,  em seguida, validados pelos presidentes de cada Conselho Regional.

Em todos os casos, o Conselho Federal apresentou sugestões de melhorias para os processos por meio de Planos de Ação Nacional (PAN). As disfunções foram analisadas e os CRMVs pensaram Planos de Ação Regionais adequados às suas especificidades.

Segundo Isabela, o processo “Desenvolver e gerir competências profissionais” consiste em rever a forma de pensar o desenvolvimento das competências profissionais em uma gestão planejada.

“Esse processo é um dos mais importantes, pois significa identificar as necessidades dos profissionais e elaborar formas de desenvolver competências dos médicos veterinários e zootecnistas. Isso faz parte da atuação de fiscalização preventiva dos conselhos”, explicou.

Geovani Vieira, assessor contábil do CRMV-PI considera que o planejamento é uma ferramenta para atender às demandas da sociedade com excelência. “Dessa forma, desenvolvemos ações para garantir a valorização do profissional de Medicina Veterinária e Zootecnia e para que a sociedade conheça a importância do nosso trabalho”, ressaltou.

Assessoria de Comunicação do CFMV