13 de outubro de 2014 – Seguindo a tendência mundial de apoio ao movimento de combate ao câncer humano durante este mês – o “Outubro Rosa”, o Hospital de Medicina Veterinária da Universidade Federal da Bahia (UFBA) – com o apoio doConselho Regional de Medicina Veterinária do Estado (CRMV-BA) e de outras instituições, como a Sociedade de Medicina Veterinária da Bahia, o Laboratório de Patologia Veterinária Histopathus Semeve e empresas privadas da área – realiza o“Outubro Rosa Pet”, em Salvador. O evento faz parte de uma Campanha nacional de prevenção contra o câncer em animais,  idealizada pelo Laboratório de Patologia Comparada da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pela Associação Brasileira de Patologia Veterinária (ABPV). A iniciativa, que está em sua segunda edição, reúne proprietários de animais de estimação e Médicos Veterinários em várias cidades do país. O encontro possibilita, além da avaliação médica do animal, a conscientização dos donos sobre os fatores de risco e necessidade de prevenção do câncer de mama em cadelas e gatas.

Em 18 de outubro (sábado), das 8 às 14 horas, o Hospital de Medicina Veterinária da UFBA e, durante o dia 25, o  Pet Shop Vidanimal, ambos em Salvador, na Bahia,  receberão, gratuitamente, os animais para avaliação veterinária. Além disso, durante este mês, a UFBA e todas as clínicas parceiras da Campanha oferecerão 20% de desconto nos procedimentos relacionados ao tumor mamário nos bichos. Dentre as clínicas parceiras, estão: a Pet Master, Felina Veterinária, Pet Doc, Clivepa, Semeve, Diagnovet, Planeta Animal, Kennel Veterinária, Meu Amigo Pet, Universo Animal e ReaBAvet.

Os resultados das avaliações, incluindo número de animais atendidos, idade, raça e estado clínico das mamas examinadas serão divulgados posteriormente pelos organizadores do evento. “Vamos proporcionar o acesso a informações técnicas sobre câncer de mama em animais de companhia, para melhor padronização de atendimento do paciente”, informa a coordenadora da Campanha “Outubro Rosa Pet” na Bahia, a professora Alessandra Estrela Lima.

Dados do câncer em cães e gatos na Bahia

Dra. Alessandra Estrela Lima explica que a neoplasia de mama é o tumor mais frequente nas fêmeas, principalmente em mulheres, cadelas e gatas. “Na espécie canina, representam aproximadamente 52% de todas as neoplasias no Bahia, sendo que, no momento do diagnóstico, metade delas já possui caráter maligno. Em gatas, o câncer de mama apresenta um potencial de malignidade maior do que nas cadelas. Aproximadamente 80% a 90% dos cânceres de mama em gatas são malignos e apresentam alta chance de disseminação”.

Como detectar o câncer nas mamas de um animal de companhia

Dra Alessandra Estrela Lima relata que, como na mulher, a detecção dos tumores de mama em pets é realizada por meio do exame periódico de inspeção e palpação de nódulos na glândula mamária. Essa avaliação pode ser realizada pelo proprietário a partir do Toque Amigo, que consiste na palpação minuciosa de toda extensão da glândula mamária do seu animal. Caso o dono do pet note aumento de volume, feridas que não cicatrizam ou nódulos, na região das mamas, ele deve procurar, imediatamente, um médico veterinário de confiança.

Tratamento
O tratamento para o câncer de mama em cadelas e gatas é cirúrgico, por meio da retirada da glândula, informa Dra. Alessandra. “O tipo de cirurgia a ser realizado dependerá do tamanho da lesão, da sua localização e da drenagem linfática. Contudo, nos casos de inflamação e tumor invasivo, este procedimento não é indicado. Em gatas, o exame deve ser realizado mais vezes, pois o índice de reincidência (quando o câncer volta a crescer no local onde originalmente ele foi retirado) e disseminação é alto”, complementa.

A Médica Veterinária esclarece que os métodos alternativos como a radioterapia e a hormonioterapia são pouco utilizados na Medicina Veterinária. “A radioterapia é indicada quando a remoção cirúrgica não é possível, no controle da dor local, resultante da compressão tumoral ou ainda para promover a redução do tumor em regiões de difícil acesso cirúrgico. Contudo, na Bahia, ainda não dispomos dessa tecnologia (radioterapia) para animais de companhia”.

Prevenção.
As medidas preventivas incluem a inspeção rotineira da glândula mamária do seu animal (Toque Amigo) independente se fêmea ou macho; a não utilização de anticoncepcionais (progestágenos) pois estas substâncias sabidamente podem induzir a formação de tumores mamários benignos em cadelas e gatas com posterior transformação maligna; o fornecimento de uma dieta balanceada; e a castraçãoeletiva.

Outubro Rosa
O nome “Outubro Rosa” se deve à cor do laço “rosa” que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades no movimento contra a doença. Além da fita rosa, a ação se dá por meio de iluminação rosa de monumentos, prédios públicos, pontes e teatros, em várias cidades do mundo.

A iniciativa começou nos Estados Unidos e conquistou vários países. Ela chegou ao Brasil em outubro de 2002, com a iluminação do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo. Atualmente, diversas cidades brasileiras participam da campanha iluminando prédio públicos com luzes cor de rosa.

Conheça mais sobre a Campanha Outubro Rosa Pet, clique aqui.

Assessoria de Comunicação do CFMV