21 de março de 2016

A capacitação de médicos veterinários para a atuação e responsabilidade técnica em instalações para animais de laboratório foi tema da primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Biotérios do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). A reunião aconteceu na sede do CFMV, em Brasília (DF), nos dias 17 e 18 de março.

O grupo é composto pelos médicos veterinários Klena Sarges da Silva, pesquisadora do Instituto Evandro Chagas e presidente do GT, Marcelo Alves Pinto, Vítor Valério Maffili, ambos da Fiocruz e Carlos Alberto Müller, presidente da Comissão Nacional de Especialidades Emergentes do CFMV. O GT foi criado em janeiro e é coordenado pela CNEE/CFMV.

Segundo a presidente do GT, Klena Sarges da Silva, novas legislações do Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea) têm surgido para regular a atuação dos médicos veterinários e de outros profissionais que atuam em biotérios. “As legislações reforçam que o médico veterinário é o único que pode ser responsável técnico nessas instalações”, explica Sarges.

Atualmente, no Brasil há apenas um curso de especialização da Universidade de São Paulo e um mestrado profissional da Fiocruz para profissionais na área. “ Por isso a importância do médico veterinário se capacitar, pois é presença fundamental nessas instalações e deve garantir seu espaço de exercício profissional com a ampliação do campo de trabalho”, afirmou a presidente do GT.

Além da elaboração de treinamentos, o grupo irá contribuir com sugestões para resoluções com o objetivo de normatizar a atuação do médico veterinário em instalações para animais de laboratório.

A próxima reunião do GT está prevista para abril.

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV