Para garantir o cumprimento dos requisitos internacionais, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai reforçar a fiscalização agropecuária durante as Olimpíadas e Paralimpíadas. O sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) será intensificado nos principais pontos de entrada de delegações, autoridades e turistas que vêm ao Brasil para os Jogos Olímpicos, entre os dias 5 e 21 de agosto, e Paralímpicos, de 7 a 18 de setembro.

O Mapa vai aumentar o número de profissionais das equipes que fiscalizam o ingresso e saída de bagagens com alimentos, medicamentos veterinários, bebidas e animais. Os aeroportos do Galeão (RJ) e de Guarulhos (SP) vão contar com o apoio do pessoal da própria superintendência do Mapa dos seus respectivos estados. Os servidores do ministério também estão participando de ações simuladas para testar a capacidade de fiscalização do país.

As autoridades aeroportuárias estabeleceram fluxos especiais para atender às delegações e evitar filas. Os atletas paralímpicos acompanhados de cães-guia receberão atendimento prioritário. O Mapa estabeleceu em março os procedimentos para importação de cães-guia durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016 e dos produtos para a alimentação dos animais.

Normas

O Mapa já comunicou ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) as normas que devem ser cumpridas para a entrada de pessoas, animais e cargas no país. As informações serão repassadas pelo COB às delegações dos países estrangeiros participantes das competições.

No início de abril, a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Mapa criou um grupo de trabalho interno para oferecer subsídios técnicos e operacionais durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 e viabilizar o cumprimento das normas sanitárias. O Grupo de Trabalho Olimpíadas SDA vai coordenar as demandas de importação de material de origem animal e vegetal, controlado pelo Ministério da Agricultura.

Atuação do médico veterinário

Os médicos veterinários atuam como fiscais federais agropecuários, realizando controle em portos, aeroportos e postos de fronteira. A inspeção e fiscalização sanitária de produtos de origem animal pelo médico veterinário faz parte de suas atribuições e devem ser realizadas em locais de produção, manipulação, armazenagem e comercialização.

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV