8 de outubro de 2016

As pessoas descartam, aproximadamente, um terço do alimento produzido globalmente, o equivalente a 1,3 bilhão de toneladas anuais, apontam dados recentes da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Os motivos dos desperdícios são diversos como falta de sensibilização dos consumidores, pouco planejamento das compras, prazos de validade, excesso de produção, deficiência no armazenamento de estoques, dentre outros.

Os responsáveis também são muitos. Eles se encontram em toda a cadeia alimentar; agricultores, industriais, distribuidores e consumidores. Para a FAO, só um esforço conjunto pode reduzir os desperdícios alimentares e melhorar a eficiência de recursos e a segurança alimentar.

Além disso, de acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a produção de alimentos no mundo, em relação ao período de 2005 a 2007, precisa aumentar 60% até 2050 para suprir a crescente demanda, resultante do crescimento da população no hemisfério sul, aumento do consumo nos países em desenvolvimento e mudanças nos padrões de consumo.

O Brasil foi indicado pela FAO como o grande produtor de alimentos necessários para abastecer o mundo, responsável por cerca de 40% para garantir a segurança alimentar global. Neste contexto, o médico veterinário tem um papel primordial no processo de produção dos alimentos, atuando com seus conhecimentos e técnicas.

Para contribuir com as discussões e estudos sobre produção e consumo sustentáveis de alimentos, a Embrapa lançou este mês, a página temática “Perdas e desperdício de alimentos”. O novo hotsite reúne uma seleção de publicações, soluções tecnológicas e projetos sobre o tema e disponibiliza ainda vídeos e notícias sobre desperdício de alimentos e assuntos correlatos.  Confira e acesse aqui.

A ação faz parte da campanha internacional para reverter o desperdício mundial de alimentos, liderada pelo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e a FAO. O trabalho é conhecido como:  “Pensar. Comer. Conservar. Diga não ao Desperdício”.

A iniciativa se dirige especialmente aos consumidores, comerciantes e outros atores sociais da área gastronômica e de hospedagem. A campanha fornece informações e dicas para evitar o desperdício, reduzir o impacto ambiental e poupar recursos.

Saiba detalhes sobre a campanha, em português, clicando aqui.

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV, com Informações do Mapa, Embrapa e FAO