A pandemia da covid-19, causada pelo novo coronavírus, acendeu o alerta para a necessidade de procedimentos na prevenção contra o vírus. Uma das mais preconizadas, logo no início da pandemia, foi lavar bem as mãos. A cada ano, centenas de milhões de pacientes em todo o mundo são afetados por infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS).

Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu a data de 5 de maio como o Dia Mundial de Higienização das Mãos. O objetivo é estimular profissionais de saúde, governo, administradores e gestores hospitalares para a importância da higienização das mãos na prevenção e redução das infecções, promovendo a segurança de pacientes, profissionais e usuários nos serviços de saúde.

Atualmente, a OMS reforça que a contaminação pelo coronavírus ocorre majoritariamente pelo ar. Porém, lavar as mãos continua sendo um procedimento indispensável para a higiene. A melhor forma de limpeza das mãos ainda é a tradicional combinação de água e sabonete líquido, mas há a possibilidade de usar produto alcoólico (álcool a 70%). Ao limpá-las, é importante retirar adornos como anéis, pulseiras e relógios, pois podem dificultar a remoção dos microrganismos ou acumulá-los na pele.

A OMS recomenda que os profissionais de saúde devem:

  1. lavar as mãos em momentos-chave;
  2. usar luvas;
  3. esterilizar equipamentos;
  4. garantir que a área de parto esteja limpa;
  5. descarte de resíduos com segurança.

Assessoria de Comunicação do CFMV