A Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu, em 2009, o dia 22 de abril como o Dia Internacional da Mãe Terra, ou Dia da Terra, buscando promover a harmonia entre natureza e sociedade. No entanto, a data antecede este marco.

A proposta de criação para uma data que marcasse a causa veio pelo senador do estado norte-americano de Wisconsin, nos Estados Unidos, Gaylord Nelson, e, em 22 de abril de 1970, as pessoas saíram às ruas daquele país para protestar por um planeta mais sustentável. Escolas e universidades organizaram manifestações com grupos ambientalistas.

Neste ano, a data marca dez anos de seu reconhecimento pela ONU (que ocorreu durante a 80 ª Assembleia Geral das Nações Unidas), afirmando os princípios da Eco-92, que produziu documentos importantes como a Carta da Terra, uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século XXI, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica; as Convenções sobre a Mudança do Clima, Diversidade Biológica e de Combate à Desertificação; as Declarações de Princípios sobre Florestas e do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento; e a Agenda 21, com as prioridades globais e locais de cada país signatário em prol de soluções para as questões socioambientais.

Frente às mudanças que o planeta vem sofrendo é de extrema importância que haja ação focada. É necessário que seja compreendida a necessidade do convívio harmônico com a natureza.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) preza pelas ações dos profissionais de Medicina Veterinária e Zootecnia voltadas a proteger a vida, respeitando parâmetros de bem-estar animal, buscando a proteção de espécies silvestres e a produtividade associada à preservação ambiental.

“A Terra é um sistema biológico, capaz de manter o equilíbrio do sistema solo, planta, atmosfera e seres vivos. A Terra sem “Vida” perde a função biológica e serve apenas para sustentação. Conhecer, respeitar e contribuir para a manutenção desse sistema deve ser obrigatório na formação e atuação do médico-veterinário e do zootecnista”, declara a presidente da Comissão Nacional de Ensino de Zootecnia do CFMV, Ana Claudia Ambiel.

Fonte CFMV