Texto escrito por Dra.Isabela Zitti Vizeu
Médica Veterinária Especializada em Comportamento Felino para o portal Affinity Vets

Médicos veterinários tem o privilégio e a responsabilidade de prezar pela saúde e o bem-estar dos felinos domésticos, e juntamente com outros membros da equipe de saúde, são responsáveis por aconselhar os clientes não apenas sobre questões médicas e cuidados de saúde preventivos, mas também sobre a importância de atender às necessidades ambientais do gato. Várias doenças e comportamentos felinos indesejados têm sido associados à condições estressantes não identificadas pelos tutores e até pelo próprio clínico.
Por isso, proporcionar um ambiente adequado para os pacientes felinos pode prevenir ou resolver alguns desses problemas, aumentando assim o elo de ligação entre tutores e seu gatos, e é claro, o bem estar físico e emocional do felino. Os termos “enriquecimento ambiental” e “modificações ambientais têm sido amplamente utilizados na literatura para se referir à mudanças ambientais em benefício do gato e indiretamente aos outros membros da família, já que hoje o gato se insere no contexto de um família “multi- espécie”.
Então, ao deixar de entender essas necessidades ambientais pode-se criar um cenário em que os gatos não consigam expressar seus comportamentos naturais. Com isso, podemos ter como resultado estresse, comportamentos indesejáveis e doenças que afetam o gato e até a relação tutor-gato. Os comportamentos adversos são especialmente problemáticos porque são uma das principais causas de abandono e eutanásia do animal de estimação.
Pensando em todos esses conceitos, foi criado “Os 5 pilares de um ambiente felinos saudável”, e conhecendo a fundo esses pilares, o médico-veterinário se sentirá mais seguro na sua missão de orientar o seu cliente.
Os pilares:

Pilar 1
“Forneça um local seguro para seu gato”. Para o gato, um lugar seguro é aquele livre de ameaças físicas e sociais. Prateleiras, caixas de papelão, tocas e túneis são exemplos de utensílios fundamentais principalmente nas casas ‘Multi- Cat”( casas com vários gatos).

Pilar 2
“Forneça vários recursos ambientais chave e separados” como comida, água, caixas de areia, áreas de marcação (como arranhadores e escovinhas de parede), áreas de lazer e áreas de descanso ou sono, que incluem os ítens descritos acima.

Pilar 3
“Oferecer oportunidade para brincadeiras e comportamento predatório”. É nesse momento que os tutores entram na melhoria das relações sociais, através das brincadeiras e estímulo do comportamento lúdico, principalmente com varinhas, ratinhos e até uma simples bolinha de papel. Lembrem-se que brincar para o gato significa caçar, e esse é um comportamento inato extremamente necessário para a saude e bem estar do felino.

Pilar 4
“Proporcione interação social humano-gato positiva, consistente e previsível”. Sim, gatos são animais sociáveis mas eles possuem suas particularidades. Alguns preferem esta relação mais próxima com o tutor, outros ja não. Saibam orientar bem os tutores em relação à individualidade de cada gato.

Pilar 5
“Forneça um ambiente que respeite a importância do olfato do gato”. Lembrando que o olfato dos gatos é extremamente superior ao dos humanos, e eles também utlizam o olfato como forma de comunicação química. E para “potencializar” esse sentido, eles ainda desfrutam da captação de feromônios, que segundo John Bradshaw é considerado um “segundo sistema olfativo”.
Dessa forma, criando um ambiente mais adequado para o gato, teremos a redução do estresse e em consequencia disso, uma melhor qualidade de vida, melhorando assim a interação tutor-animal e estreitando ainda mais a relação de confiança do tutor com o médico-veterinário.

Isabela Zitti Vizeu
Médica Veterinária Especializada em Comportamento Felino
CRMV/PB 1350  

– Graduada em 2010 pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)
– Pós graduação em Neuropsicologia pelo IBF
– Pós graduação em Clínica Médica de Felinos pela Equalis
– Membro da ABMeVeC (Associação Brasileira de Medicina Veterinária Comportamental)
– Médica Veterinária Certificada pelo Fear Free Certified Professional®
– Extensão em “Advanced Feline Behaviour for Veterinary Professionals” pela ISFM (International Society of Feline Medicine)
– É fundadora da “Personal Vet” (@pvetisabelazitti) em João Pessoa-PB, onde realiza consultas comportamentais, cursos e palestras na área de comportamento e bem estar de gatos, e presta consultorias para Hotéis Pet, Clínicas Veterinárias e Petshops.

Referências bibliográficas:
– AAFP/ISFM guidelines on feline environmental needs. Journal of Feline Medicine and Surgery (2013) 15, 219–230.
– BRADSHAW, J & ELLIS, S. The trainable cat. Book, 2016.
– TURNER, D.C & BATESON, P. The Domestic Cat: the biology of its behaviour. Cambridge University. 2014.

Affinity Vets