19 de setembro de 2016

Por Roberta Machado

A Comissão Nacional de Residência em Medicina Veterinária do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNRMV/CFMV) se reuniu na quinta-feira (15/09) com a nova gestão da Diretoria de Desenvolvimento da Educação em Saúde (DDES) do Ministério da Educação (MEC). O encontro teve o objetivo de apresentar as ações que o CFMV tem promovido em defesa da qualidade da formação dos médicos veterinários brasileiros e reforçar o interesse do Conselho Federal em estabelecer parcerias com o MEC para o aprimoramento dos programas de treinamento em serviço em Medicina Veterinária no país.

Entre os temas abordados na reunião estavam a necessidade de priorizar a qualidade sobre a quantidade dos programas de residência, a importância da integração dos cursos de treinamento em Medicina Veterinária às ações de atenção e promoção à saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e o papel da educação na formação de profissionais e no trabalho de prevenção de doenças no país.

 Foto: CFMV

“Temos objetivos comuns”, resumiu Benedito Dias, presidente da CNRMV, que também ressaltou a necessidade de diálogo para que essas metas sejam atingidas. “Os programas têm buscado se adequar, mas claro que mudar um paradigma não é fácil. Precisamos discutir essas questões para que possamos trabalhá-las com os programas de residência”, ressaltou Dias.

O novo diretor de desenvolvimento da educação em saúde do MEC, Dioclécio Campos Júnior, ressaltou o desafio do MEC de conduzir esse processo de mudança nas residências multiprofissionais em saúde, e apontou obstáculos enfrentados pelo ministério como conscientizar a população da importância do trabalho de prevenção, adaptar os programas às necessidades regionais, e garantir a qualidade da educação dos profissionais em treinamento apesar da rápida multiplicação dos cursos pelo país.

“Como avaliar o treinamento em serviço no Brasil? Essa é uma questão que precisa ser retomada de maneira diferente”, ressaltou Campos Júnior. “Acredito que essa questão tem de ser alvo de um projeto de lei no Congresso. Precisamos trazer à tona a formação dos profissionais do país, que está sendo negligenciada”, defendeu o diretor.

 Foto: CFMV

O tema é considerado uma prioridade para o Conselho Federal de Medicina Veterinária. “O CFMV tem preocupação com a qualidade da formação profissional refletindo na prestação de serviços com excelência. Estabelecer parceria com o MEC fortalece o sentimento de responsabilidade de todos. O mundo passa por transformações que necessitam ser acompanhadas, daí a nossa preocupação para com o treinamento em serviço”, defende Benedito Fortes de Arruda, presidente do CFMV.

Seminário

O aprimoramento dos programas de treinamento em serviço será um dos assuntos abordados no V Seminário Nacional de Residência em Medicina Veterinária, promovido pelo CFMV nos dias 22 e 23 de novembro, em São Paulo. O tema do seminário abrange dois tópicos de grande importância para a profissionalização do médico veterinário no Brasil: a Residência Integrada ao SUS e a Acreditação dos Programas.

Na programação estão palestras e debates com integrantes da Comissão Nacional de Residência em Medicina Veterinária (CNRMV) do CFMV e representantes de programas de residência brasileiros. Dioclécio Campos Júnior estará no evento como palestrante para falar sobre a relevância dos programas de residência médica veterinária no contexto do SUS.

Faça sua inscrição!

 

Saiba mais: Inscrições abertas e gratuitas: V Seminário Nacional de Residência em Medicina Veterinária

Programas de Residência em Medicina Veterinária poderão obter a chancela do CFMV

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV