Em comemoração aos 100 anos de existência do Ministério da Agricultura, o presidente Juscelino Kubitschek assinou, em 1960, o Decreto de Lei nº 48.630, que estabelecia o dia 28 de julho como o Dia do Agricultor.

O exercício da agricultura é uma das ocupações mais antigas da história da humanidade. Constituída no período Neolítico, a agricultura permitiu a sedentarização do ser humano, ou seja, ele deixou de ser nômade e se movimentar para caçar seu próprio alimento para se estabelecer em um lugar fixo, o que foi o alicerce para civilizações e sociedades.

Uma das primeiras práticas agrícolas brasileiras (após o início da colonização portuguesa) foram as monoculturas agrícolas de cana-de-açúcar. Ao longo do século XIX o café foi o destaque e, no século XX, a soja.

Segundo dados de 2009 da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o país é o maior produtor mundial de café, cana-de-açúcar e laranja, e o segundo maior produtor de soja.

O Brasil é também o terceiro maior exportador agrícola do mundo e, em 2018, segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), foi responsável por R$ 1,3 bilhão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Segundo o relatório “Perspectivas Agrícolas 2017-2026”, da FAO, o Brasil ultrapassará os Estados Unidos da América na produção de soja mundial na próxima década.

Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) aponta que as fazendas brasileiras produzem o suficiente para alimentar quatro vezes a população do país, o que corresponde a mais de 850 milhões de pessoas no mundo. No período de 20 anos (entre 1997 e 2017), a agricultura contribuiu com R$ 1,23 trilhão em exportação, sendo o setor que mais impactou a balança comercial e geração de riquezas do país.

É impossível negar que o agricultor exerce na economia brasileira um papel de alta relevância. O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) também contribui para a prosperidade do setor, entre outras iniciativas, por meio da atuação de suas comissões técnicas, entre elas, a Comissão Nacional do Agronegócio (Conagro/CFMV).

O zootecnista Guilherme Minssen, membro da Conagro/CFMV, sintetiza: “Falar sobre agricultura é falar sobre o desenvolvimento da humanidade. A agricultura é fundamental, é a base de qualquer nação. A melhor sinalização para nosso país do trabalho feito por médicos-veterinários e zootecnistas é a existência da Conagro, que reúne pessoas que trabalham dentro de atividades específicas do agronegócio”, afirma Minssen.

Assessoria de Comunicação do CFMV