18 de julho de 2016

A capital da Escócia, Edimburgo, foi o cenário para a realização do 50º Congresso da Sociedade Internacional de Etologia Aplicada, evento que reuniu mais de 500 profissionais entre os dias 12 e 16 de julho. Especialistas em comportamento animal de todo o mundo apresentaram novas pesquisas sobre a cognição e o bem-estar animal, e debateram novas formas de medir e estimular estados emocionais positivos nos sistemas de criação.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) esteve presente no evento por meio de sua Comissão de Ética, Bioética e Bem-Estar Animal (Cebea). “Nossa presença no evento permitiu uma interação com diversas áreas do bem-estar animal, que pretendemos compartilhar com a Medicina Veterinária e a Zootecnia brasileiras”, ressaltou a médica veterinária Carla Molento, presidente da Comissão.

Molento teve a oportunidade de apresentar no congresso um dos trabalhos produzidos recentemente no Laboratório de Bem-estar Animal (LABEA) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O estudo brasileiro avalia as emoções de ovelhas a partir de estímulos agradáveis, como a escovação. A pesquisa mostra que os animais que recebem o trato especial exibem diferenças significativas em indicadores comportamentais e fisiológicos como a frequência cardíaca, sugerindo que as ovelhas sentem emoções positivas a partir do estímulo.

“Os trabalhos de diagnóstico de bem-estar animal no Brasil são muito importantes, pois assim os profissionais terão conhecimento de pontos críticos de bem-estar e poderão atuar no sentido de promover soluções”, ressalta a médica veterinária, que apresentou o trabalho para os profissionais reunidos em Edimburgo. “A avaliação de emoções nos animais a partir da variabilidade cardíaca é uma metodologia mais recente e que conta com vários trabalhos neste congresso”, destaca.

Também representaram o Brasil no evento outros profissionais renomados que destacam o papel crescente que o país vem assumindo nas questões de bem-estar animal. A programação do Congresso incluiu pesquisas brasileiras apresentadas pela professora Selene Nogueira, da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e por Maria José Hötzel, professora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Sobre os organizadores

A Sociedade Internacional de Etologia Aplicada, (ISAE) é uma organização que tem como principal objetivo o estímulo à pesquisa dedicada ao estudo do comportamento animal e suas relações com o uso humano. A história da ISAE teve início em 1966, quando foi fundada na Europa sob o título de Sociedade de Etologia Veterinária (SVE). O grupo, inicialmente formado por 37 médicos veterinários, foi criado com o objetivo de suprir a falta de conhecimento sobre o bem-estar de animais de produção. Eventualmente, a organização passou a aceitar membros de outras profissões e de diversas regiões do mundo. Em 1991, o nome da sociedade seria modificado para refletir a atuação internacional do grupo.

Fonte Assessoria de Comunicação do CFMV