A importância da Zootecnia no Brasil e a valorização profissional estão entre os principais temas  em discussão no IV Fórum das Comissões Nacional e Regionais de Educação em Zootecnia, que começou hoje, em Brasília. O encontro acontece na sede do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e conta com a participação de representantes do Distrito Federal e de 10 estados:  Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo,  Pernambuco, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Sergipe, Bahia e Paraíba.

Como parte da programação, o dr. Fernando Leandro dos Santos ministrou uma palestra sobre as especialidades da profissão e as diferenças entre a titulação acadêmica e a titulação profissional. Para ele,  que é membro da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia (CNEZ), do CFMV, a articulação entre o ensino regular (graduação) e o ensino especialista (pós-graduação) deve representar uma convergência na formação do profissional. “O que constrói um profissional é sua formação regular, ou seja, sua graduação. Ao adquirir um título de especialista, o profissional de zootecnia deve estar atento às normas de cada profissão, já que a especialização não é um pré-requisito para o exercício da profissão”, afirma.

Durante o debate, muitas dúvidas surgiram sobre as responsabilidades das instituições de ensino e do conselho de classe. Santos ressaltou que o CFMV é o órgão que regulamenta a profissão e que cabe às instituições definirem o público de seus cursos, não competindo ao Conselho a responsabilidade de fiscalizá-los. “Nosso objetivo aqui é trabalhar para que, a cada dia, a profissão de Zootecnia seja reconhecida como especialista por toda a sociedade e também pelos nossos pares”, ressaltou.

No discurso de abertura, o secretário-geral do CFMV, Antônio Felipe Wouk, afirmou que as discussões deste ano giram em torno de três frentes: revisão e possível atualização da resolução  que normatiza as áreas de atuação do zootecnista; alinhamento para a comemoração, em 2016, dos 50 anos da profissão; e debate sobre as especialidades no âmbito da atividade zootécnica. “As conclusões serão encaminhadas para apreciação da diretoria do CFMV; e serão de extrema importância para que sejam tomadas decisões de qualidade”, concluiu.

No período da tarde, uma palestra sobre marketing na zootecnia antecedeu as discussões sobre o tema da campanha de 2015 para o Dia do Zootecnista e a sobre a data comemorativa dos 50 anos da Zootecnia brasileira, que será  celebrado no ano que vem.

O Fórum continua até esta terça-feira (11/11).

 Assessoria de Comunicação do CFMV