O Dia da Saúde Única, celebrado em 3 de novembro, foi a data escolhida também para a abertura do II Simpósio Internacional de Saúde Única e do IV Simpósio Paranaense de Saúde Única. Os eventos, que este ano foram realizados em ambiente virtual, trazem ao centro do debate o tema Água: o sangue da Terra, com palestrantes do Brasil e do mundo.

Organizado pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná (CRMV-PR), com o apoio do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), o presidente do CRMV-PR, Rodrigo Távora Mira, deu as boas-vindas aos internautas, agradeceu à Comissão de Saúde Única do Regional pela realização de mais um ano de evento e falou do momento atual.

“A pandemia não só não nos deteve, como também evidenciou, através da sua fase mais cruel, que a humanidade precisa perceber a saúde única indissociável: humana, animal e ambiental”, afirmou. Para Mira, a saúde única é prioridade “pois incorpora todas as faces do médico-veterinário”.

O secretário-geral do CFMV, Hélio Blume, citou o pesquisador em microbiologia Louis Pasteur para falar sobre a importância da medicina veterinária. Para Pasteur, se a medicina cura o homem, a medicina veterinária cura a humanidade.

“Somos um mundo que precisa do médico-veterinário. O Brasil é muito importante, principalmente na possibilidade de prever novos surtos de doenças, não só zoonóticas, como também pandemias. O médico-veterinário reúne condições para isso, estamos tecnicamente preparados”, explicou. O secretário-geral considera os eventos como uma ferramenta para acender a chama da esperança nos jovens e, assim, contribuir para a construção de um mundo melhor.

Já a coordenadora do evento, Cláudia Pimpão, falou aos internautas sobre a importância da água, tema central do evento. “A água é um recurso natural essencial à sobrevivência de todos os seres que habitam a terra. Ela é 70% da nossa massa corporal, é um solvente universal e é encontrada nos três estados físicos. Estima-se que 97,5% da água do mundo é salgada, não adequada ao consumo. A água doce é de difícil acesso, pois está nas geleiras e águas subterrâneas. Por isso, o uso desse bem precisa ser pensado”, afirma a médica-veterinária e presidente da Comissão de Saúde Única do CRMV-PR.

Pimpão lembrou o momento atual. “Tivemos que nos adaptar a diversas situações. Precisamos estar em sintonia com o universo, estarmos abertos a trabalhar juntos, potencializar nossos esforços para um mundo melhor para todos. A água te ajuda a viver ou morrer, a escolha é sua”, finalizou.

A influência da água na saúde humana

Jake O’Brien, pesquisador australiano especialista em epidemiologia baseada em esgoto e água residual (Wastewater-based epidemiology – WBE, na sigla em inglês), ministrou a palestra magna fazendo o link entre a qualidade da água com as ameaças emergentes à saúde pública.

“Esse método tem sido eficaz na Austrália, e informa sobre o consumo de drogas ilícitas no país. Quanto mais cedo uma nação implementar um programa nacional de amostragem e arquivamento de águas residuais, maior será o potencial de revelar a realidade sobre a saúde da população”, explicou o palestrante, que integra o Programa Nacional de Monitoramento de Drogas em Água Residual da Comissão de Inteligência Criminal da Austrália como investigador-chefe.

Pela WBE, diz O’Brien, também é possível determinar quais produtos químicos foram usados pela população. “Embora esse método seja promissor para o uso de antimicrobianos e vigilância da resistência antimicrobiana, mais pesquisas são necessárias para determinar sua adequação”, complementou.

Lançamento do Guia de Bolso da Leishmaniose Visceral

Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma das doenças mais negligenciadas do mundo, a leishmaniose visceral (LV) ganha uma nova ferramenta de conhecimento técnico, científico e jurídico: o Guia de Bolso da Leishmaniose Visceral. A publicação é resultado de um intenso trabalho da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNSPV/CFMV) e foi lançado nesta terça-feira (3), durante a abertura do II Simpósio Internacional de Saúde Única e o IV Simpósio Paranaense de Saúde Única. Saiba mais aqui.

CFMV