No Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 5 de junho, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) publica texto do integrante da Câmara Técnica de Medicina Veterinária (CTMV), João Vieira de Almeida Neto, médico-veterinário, mestre em Meio Ambiente e com pós-graduação em Saúde Pública pela Fiocruz/SES/UFMS. Boa leitura!

O Meio Ambiente e a Saúde Única no Exercício da Medicina Veterinária

Sabe-se que 75% das doenças emergentes e reemergentes nos últimos anos têm origem zoonótica. As mudanças que ocorrem nos ecossistemas têm os primeiros efeitos negativos observados nos animais, sejam eles domésticos ou silvestres. A poluição do ar e da água compromete a disponibilidade de alimentos, plantas, frutos e outras fontes nutricionais, provocando doenças respiratórias e carências metabólicas nos animais e nos Humanos.

É obrigação dos profissionais da Medicina Veterinária manter os padrões sanitários, a qualidade de vida e bem-estar dos animais. O conceito de Saúde Única (humana, animal e ambiental) consolida de vez a percepção de Saúde Ambiental.  São três eixos interdependentes e indissociáveis. Somos profissionais atores na garantia do futuro do nosso planeta, tanto na lida racional com os animais, como no uso correto de pesticidas e antimicrobianos, garantindo alimentos de origem animal saudáveis alimentando a Humanidade, e na luta cada vez mais atual no combate às zoonoses.

O Brasil ocupa o posto de maior exportador de carne bovina e de frango in natura do mundo, além do quarto lugar nas exportações de carne suína. Produzir com sustentabilidade representa uma necessidade também econômica, qu  é uma exigência da maioria dos países importadores. Com a conscientização dos profissionais envolvidos na produção animal e avanços tecnológicos, essa guerra contra a degradação ambiental está sendo vencida, sempre adotando sistemas produtivos e adequados, que resultem numa produção animal ecologicamente correta, introduzindo conceitos de sustentabilidade nas fazendas, granjas e todos os outros estabelecimentos envolvidos.

A contribuição do médico-veterinário também é evidente na Biomedicina, na saúde pública e na biossegurança alimentar, com o objetivo de aumentar a oferta e a qualidade dos alimentos de origem animal.

João Vieira de Almeida Neto

Dia Mundial do Meio Ambiente

Nesta data, o CFMV reforça a importância do exercício profissional dos médicos-veterinários e zootecnistas na redução do impacto ambiental, contribuindo para a saúde e o bem estar único dos animais e da sociedade.

CFMV