É complexo compreender por que o Brasil, um país rico em recursos hídricos, tem enfrentado racionamento de água em vários estados. Muitos desconhecem que a crise de água está mais ligada a um problema de gestão e planejamento do que a uma questão climática e de vegetação.

À medida que a economia de um país cresce, a tendência é que a demanda por esse recurso aumente. A oferta de água é variável e depende da localização. Para evitar conflitos e problemas hídricos é essencial planejar.

O uso inteligente desse recurso requer um trabalho de gestão, e a produção de alimentos demanda água. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), a agropecuária é a principal responsável pelo uso de recursos hídricos; 70% de toda a água consumida no mundo é utilizada na irrigação das lavouras, número que se eleva para 72% no caso do Brasil, que é um país com forte produção nesse setor da economia.

Águas poluídas e contaminadas podem elevar o custo de produção da proteína animal, diminuir a renda do produtor e aumentar o preço ao consumidor. Além disso, a ingestão de água e alimentos contaminados pode ser fator de risco à saúde da população.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) alerta sobre a importância da atuação dos médicos veterinários e zootecnistas na Saúde Única e sustentabilidade da produção animal. Os trabalhos dos profissionais garantem o uso correto dos recursos hídricos nos estabelecimentos e a qualidade dos alimentos consumidos pela população.

A atuação deles minimiza os impactos ao ecossistema e garante uma produção animal hidricamente sustentável. Também evita a poluição do meio-ambiente ao fazer a devolução correta do recurso à natureza, em defesa do equilíbrio entre a saúde ambiental, humana e animal, a Saúde Única.

O Dia Mundial da Água é comemorado em 22 de março, e o CFMV, mais uma vez, defende eficiência e responsabilidade de forma a minimizar os impactos ao ecossistema e garantir uma produção animal hidricamente sustentável. O Conselho enfatiza o valor da atuação correta no manejo, com redução dos riscos e uma maior segurança hídrica e eficiência.

“É importante um país aprender com as falhas e aproveitar a ocasião para planejar um futuro melhor. Vamos tratar a água como um bem estratégico. Com planejamento e gestão, vamos contribuir para a sustentabilidade e evitar uma crise hídrica”, declara o CFMV.

Fonte CFMV (matéria acessada em 22/03/17)