O consumo mundial de água aumentou seis vezes durante o século passado, o dobro da taxa de crescimento populacional, e a escassez é agora um desafio ameaçador para a humanidade, devido a uma série de fatores que vão desde mudanças climáticas e poluição até a falta de capacidade e infraestrutura, alerta a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

No Brasil, o setor agropecuário tem sido incentivado a realizar a gestão da água. Foi esse o caminho trilhado por dois zootecnistas pesquisadores da Embrapa Pecuária Sudeste, Julio Palhares e Táisla Novelli. Eles conseguiram mostrar que o uso de água na pecuária pode ser reduzido.

O estudo realizado por eles confirmou que algumas ações podem interferir, direta e indiretamente, no consumo hídrico, e que ajustes na dieta dos bovinos impactam na pegada hídrica do leite, que é a quantidade de água usada na produção de um produto.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores avaliaram, durante um ano, dois grupos de vacas em lactação com dietas contendo teores de proteína diferentes. O Grupo 1 recebeu concentrado com 20% de proteína bruta no período da lactação, enquanto o Grupo 2 teve o teor proteico do concentrado ajustado de acordo com as exigências nutricionais e a produção de leite.

O objetivo foi conhecer o impacto da intervenção nutricional no valor da pegada hídrica do leite e na ingestão de água pelos animais. A variação no concentrado oferecido ao Grupo 2 possibilitou a redução dos consumos das águas verde, azul e cinza (veja quadro) e da pegada hídrica do leite. No total, o consumo diário de água foi três litros menor por animal.

Segundo o zootecnista Julio Palhares, “pensando em um rebanho médio de gado leiteiro de 100 vacas, considerando que o período de lactação é em torno de dez meses (305 dias), a economia seria de 91.500 litros de água”.

Para a zootecnista Táisla Novelli, essa redução de consumo deve ser vista não só do ponto de vista econômico, mas ambiental. “A água não consumida fica disponível para outras atividades”, acrescenta.

Confira detalhes da pesquisa, clique aqui

22 de março – Dia mundial da Água

O Dia Mundial da Água  é celebrado no dia 22 de março. A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 22 de Fevereiro de 1992. O objetivo era de alertar a população mundial sobre a preservação dos bens naturais e, sobretudo, da água.

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) alerta sobre a importância da atuação dos médicos veterinários e zootecnistas na Saúde Única e sustentabilidade da produção animal. Uma atuação responsável minimiza os impactos no ecossistema e garante uma produção animal hidricamente sustentável. Também evita a poluição do meio-ambiente ao fazer a devolução correta do recurso à natureza, em defesa do equilíbrio entre a saúde ambiental, humana e animal, a Saúde Única.

Fonte CFMV