Desde o fim do século XIX, no Brasil, nos Estados Unidos e em vários outros países, o 1º de maio celebra o Dia do Trabalhador. Vivemos momentos de adversidades, mudanças de rotina e desafios nunca antes vistos no mundo pela nossa geração. Pela data de hoje, o CFMV parabeniza todos os trabalhadores, homens e mulheres de todas as profissões que, apesar da pandemia, encontraram diferentes maneiras de adaptação para dar continuidade às suas atividades.

Com toda a certeza, seja no campo, nas clínicas, no varejo, nas indústrias, no trabalho administrativo ou político, o CFMV reconhece a importância dos médicos-veterinários e zootecnistas, profissionais que trabalham pela saúde humana, animal e ambiental.

Nesta data tão importante, o CFMV chama a atenção dos profissionais e da própria sociedade para a necessidade de valorizar o exercício profissional, incentivar avanços tecnológicos e resgatar a relação humana para um melhor desempenho profissional. É necessário estimular o desenvolvimento de competências humanísticas nos futuros profissionais, como liderança, atenção à saúde, comunicação, tomada de decisão, administração, empreendedorismo, gerenciamento e educação permanente. São tidos como desafios desenvolver e estabelecer competências e especialidades no exercício profissional da Medicina Veterinária e da Zootecnia.

O foco do CFMV é contribuir na melhoria da Medicina Veterinária e da Zootecnia no país, principalmente, nas questões de saúde única, na sustentabilidade econômica, social e ambiental, bem como no bem-estar animal, transformando o amor em profissão e a vocação em missão.

Este 1º de Maio convida à reflexão sobre o valor do trabalho, das relações de confiança que construímos, sobre o que aprendemos, o que e como fazemos e, ainda, onde podemos melhorar e inovar.

A Diretoria do CFMV deseja um Feliz Dia do Trabalhador!

História do Dia Mundial do Trabalho

 A história do Dia Mundial do Trabalho teve início em Chicago, nos Estados Unidos, em 1º de maio de 1886, quando muitos trabalhadores foram às ruas para protestar contra a jornada exaustiva diária, que podia chegar a 17 horas de trabalho. Homens e mulheres lutavam por uma carga horária de 8 horas e melhores condições laborais. No mesmo dia, todos os trabalhadores americanos realizaram uma greve geral no país. As manifestações ficaram conhecidas como a Revolta de Haymarket.

As primeiras manifestações trabalhistas no Brasil ocorreram em 1891, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Com o passar dos anos, as pessoas passaram a se reunir por todo o país, no dia 1º de maio, realizando discursos, apresentações musicais, passeatas e outras atividades.

Diretoria do CFMV