Há mais de 200 anos, o tratamento e a prevenção na área da saúde conheceram a homeopatia, ciência que trata o indivíduo como um todo.Ela foi a primeira especialidade médico-veterinária a ser reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em 2003.

Anualmente, em 10 de abril, é celebrado o Dia Internacional da Homeopatia. O CFMV destaca a importância desse tratamento na saúde humana e veterinária, seja em pets, animais de campo ou até mesmo na agricultura (como tratamento coletivo de animais).

A homeopatia em pequenos animais trata, principalmente, problemas comportamentais dos pets. “É usada para ansiedade, medo, destruição, coprofagia (ingestão de fezes) e outras questões comuns. Aplica-se também a doenças, como insuficiência renal aguda, anemias, dermatoses e desordens hormonais”, explica Mônica de Souza, ex-presidente da Associação Médico Veterinária Homeopática Brasileira (AMVHB) e responsável técnica por uma indústria do segmento homeopático, em Mato Grosso do Sul (foto).

Sempre atenta aos novos estudos e casos de sucesso, Monica assegura que o tratamento homeopático em rebanhos tem tido bons resultados. “Principalmente nos desvios de comportamento, como sodomia em bovinos não castrados, automutilações e agressividade em suínos e aves, controle de ectoparasitas (carrapatos e moscas), mastites em vacas leiteiras e podridão de cascos”, descreve.

A homeopata conta que já presenciou vários episódios nos quais diarreias de bezerros foram evitadas por meio do tratamento homeopático. “O remédio é oferecido às mães, durante a gestação e nos primeiros meses de vida dos bezerros, que recebem o tratamento pela placenta e pelo leite. Bezerros que não apresentam diarreia desmamam com 20 kg a mais do que os que tiveram a doença e receberam antibióticos”, afirma.

Casos de Sucesso

Mafalda

A Homeopatia Veterinária registra diversos casos de sucesso. Entre os pets, a pequena Mafalda é um exemplo de superação. A dachshund de 11 anos foi diagnosticada com melanoma (câncer de pele) e, em seguida, foi descoberto o câncer de mama. Após a cirurgia, o médico-veterinário iniciou um tratamento homeopático para melhor recuperação da cachorrinha.

“O procedimento foi delicado, com mais de 70 pontos, e percebo que o tratamento veio como aliado, colaborando principalmente para o emocional dela. Como sabemos que há possibilidade de a doença voltar, até mesmo devido à idade e ao histórico, acredito que a homeopatia seja benéfica para o bem-estar e qualidade de vida”, relata Pedro Espíndola, tutor da Mafalda.

Segundo Mônica, a terapêutica homeopática tem ação de equilíbrio das funções nos animais e promove o melhor restabelecimento pós-cirúrgico, diminuição da dor, desenvolvimento da imunidade, disposição, apetite e todos os fatores importantes para o restabelecimento do animal.

“No caso da Mafalda, foi elaborado um protocolo específico à sua condição. O tratamento proposto foi para dor, cicatrização dos tecidos, estímulo das funções do coração e circulação, além de equilíbrio das funções hepáticas”, diz a homeopata.

Equilíbrio ao meio ambiente e o tratamento coletivo

Entre o final de 2017 e o início de 2018, um surto de febre-amarela causou temor no Brasil, em especial no estado de São Paulo, onde a doença infecciosa e letal ressurgiu. À época, macacos que habitavam a Serra da Cantareira morreram, vítimas da doença transmitida por mosquitos.

Acionada por um grupo formado para salvar os primatas, a empresa da médica-veterinária Mônica Souza doou produtos que foram inseridos na rotina dos animais silvestres, a fim de fortalecer a saúde e evitar mais disseminação da doença entre eles. A homeopatia foi aplicada nas nascentes, onde os animais bebiam água, sem risco de alteração no equilíbrio da água e do solo.

“Estudamos qual princípio homeopático se equilibraria ao ambiente. Essa mesma estratégia foi usada no desastre de Mariana. Colocamos o produto específico nas minas de água; essa conduta reequilibra o ecossistema de forma preventiva e curativa para todos os seres vivos do ambiente”, detalha Mônica.

Dia Internacional da Homeopatia

No dia 10 de abril é celebrado o Dia Internacional da Homeopatia, em alusão ao aniversário de Samuel Hahnemann, médico alemão que desenvolveu esta medicina dos semelhantes. A ciência conta com mais de 200 anos em atividade no mundo inteiro, sem histórico de resistência ou intolerância dos organismos a seus medicamentos, e nem efeitos colaterais ou tóxicos.

A Associação Médico Veterinária Homeopática Brasileira (AMVHB) foi fundada em 1993 e congrega, aproximadamente, 200 médicos-veterinários. Oferece congressos bianuais, participação de seus associados pesquisadores em eventos nacionais e internacionais e qualifica e credencia cursos de pós-graduação nessa especialidade. Para saber mais sobre a AMVHB, acesse aqui o site.

Assessoria de Comunicação CFMV