Home/Notícias/Representante da OIE conhece campanha do CFMV sobre bem-estar animal

Representante da OIE conhece campanha do CFMV sobre bem-estar animal

Em visita ao Brasil, a médica veterinária uruguaia Stella Huertas, diretora do Centro Colaborador para pesquisa de bem-estar Animal e produção Pecuária da  Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), conheceu a Campanha de Bem-estar Animal promovida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Ela participou do evento “Na Fazenda com Temple Grandin”, que ocorreu no início de julho, em Pirassununga (SP), promovido pelo Centro de Estudos Comparativos em Saúde, Sustentabilidade e Bem-estar (CECSBE) da Universidade de São Paulo (USP). Stella recebeu folder e cartaz da campanha, além da Revista CFMV.

Em entrevista à Assessoria de Comunicação do CFMV, Huertas ressaltou a importância dos médicos veterinários para o bem-estar animal. “É de importância suprema. A profissão tem a missão de salvaguardar a sanidade e o bem-estar dos animais”, afirma, lembrando que sanidade e bem-estar animal estão diretamente relacionados. Stella também é docente da Universidade de la Republica (Udelar), do Uruguai.

Stella Huertas. Foto: Ascom/CFMV

Ela lembra que a OIE incluiu, desde os anos 2000, o bem-estar animal entre as suas prioridades e ressaltou a importância do tema no ensino de futuros médicos veterinários. “Ele precisa conhecer o tema a fundo, pois é um importante promotor da conscientização e esclarecimentos sobre o bem-estar animal”, afirma, lembrando a atuação na pesquisa, produção, campo e indústria.

No Uruguai, seu país, há dados que mostram uma maior preocupação com o tema. Ela acredita que isso se deve principalmente à vocação exportadora do país no mercado de carnes. “O produtor está acostumado com recomendações externas e tem facilidade em absorvê-las, pois sabe que é uma pressão do cliente internacional para a indústria”, explica.

Como exemplo, cita que em 2003 pesquisas mostraram que 60% das carcaças recebidas nos frigoríficos tinham contusões, o que representava um prejuízo de US$ 32 por animal. Em 2008 esse percentual caiu pela metade. As contusões estão diretamente ligadas, na maioria dos casos, aos problemas de manejo e falta de bem-estar animal. A melhora do índice, reduzindo as contusões, mostra que houve um treinamento e conscientização para melhor manejo dos animais. Porém, ela alerta que dados de 2012 não mantiveram a queda, despertando para a necessidade constante de conscientização. Os dados são de auditorias feitas pelo Instituto Nacional de Carnes do Uruguai.

Ponto focal do bem-estar da OIE na América Latina, Stella Huertas ressalta a importância da colaboração entre os países da região para a cooperação na pesquisa, como também para a transferência de tecnologias.

Mais informações sobre a campanha do CFMV em www.cfmv.gov.br/bemestaranimal

Fonte CFMV

2017-07-14T13:00:20+00:00 17/07/2017|Notícias|
Avada WordPress Theme