Home/Notícias/Outubro Rosa: Confira a programação da campanha de prevenção ao câncer de mama em animais

Outubro Rosa: Confira a programação da campanha de prevenção ao câncer de mama em animais

O resultado de uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 44,3% dos domicílios do país possuem pelo menos um cachorro. São cerca de em 52,2 milhões deste animal em lares brasileiros. Já a população de gatos em domicílios brasileiros foi estimada em 22,1 milhões, o que representa aproximadamente 1,9 gato por domicílio que tem esse animal de companhia.

Os tumores mamários são as lesões mais frequentes em cadelas e a terceira mais frequente em gatas. Aproximadamente 60% e 90% dos tumores que acometem a glândula mamária canina e felina, respectivamente, são malignos.

Nos últimos anos, tem-se verificado um aumento considerável de casos de câncer nessas espécies, e, em alguns casos, levando a óbito.

Com o intuito de promover a conscientização sobre o câncer de mama em animais de estimação e fornecer as principais informações sobre diagnóstico, prognóstico e tratamento, acontece anualmente, no mês de outubro, em todo país, a campanha chamada Outubro Rosa Pet.  O nome remete a cor do laço rosa que simboliza a luta mundial contra o câncer de mama em humanos e estimula a participação da população, empresas e entidades.

A campanha é organizada pelo Laboratório de Patologia Comparada da Universidade Federal de Minas Gerais UFMG (LPC), com o apoio de divulgação do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e com a participação de instituições relacionadas à Medicina Veterinária e ao Bem-estar Animal.

Médicos veterinários de diferentes cidades do país participam da ação que envolve, além de exames clínicos, atividades de orientação sobre o câncer de mama, esclarecendo dúvidas sobre o assunto. Em algumas cidades acontecem até palestras. Confira a programação!

 “As atividades foram divididas em equipes formadas por profissionais, professores, estagiários, graduandos e pós-graduandos. Folders já estão sendo divulgados nas redes sociais e panfletos serão distribuídos ao público e às clínicas veterinárias. Ao fim de cada exame clínico, o proprietário do animal receberá um kit com informações importantes” explica o coordenador geral da Campanha Outubro Rosa Pet, o médico veterinário Geovanni Cassali.

 “Quando castrada antes do primeiro cio, uma cadela passa a ter menos de 1% de risco de desenvolver tumores de mama. Se a castração for feita até o terceiro cio, a proteção é menor, mas existe. A castração precoce em gatas reduz em 91% as chances de desenvolvimento de lesões de mama”, relata a médica veterinária patologista Karen Yumi Ribeiro Nakagaki, que também faz parte da equipe organizadora da Outubro Rosa Pet.

Ela explica que o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura da doença e que o tamanho do tumor está relacionado diretamente com o prognóstico da neoplasia. “Quanto maior o tamanho do tumor, menor o tempo de sobrevida do animal. As metástases distantes são a principal causa de óbito”, alerta. “Este ano esperamos superar as edições anteriores do evento e atingir cerca de 300 atendimentos”, compartilha Karen.

A doença

O câncer é uma doença que atinge, principalmente, animais de estimação e pode ser desenvolvida por alguns fatores, como a idade avançada, a exposição à poluição, entre outros. Os primeiros sintomas são o aparecimento de nódulos na glândula mamária. As lesões podem ser únicas ou múltiplas, de tamanhos variando de milímetros a vários centímetros e podem acometer uma ou mais glândulas de ambas as cadeias mamárias.  O exame feito por um médico veterinário vai revelar se o tumor é benigno ou maligno.

Pesquisas realizadas no Laboratório de Patologia Comparada da UFMG (LPC) revelam que a maioria (85%) dos tumores mamários apresentam caráter maligno e cerca de 17% das cadelas são diagnosticadas já com estágio avançado, evoluindo para óbito em até 7 meses após remoção completa da mama. “Esses resultados sinalizam a importância da prevenção, bem como do diagnóstico precoce das enfermidades oncológicas, que, quando diagnosticadas tardiamente, podem comprometer o tratamento e reduzir a taxa de sobrevida desses animais”, ratifica Geovanni Cassali.

Atualmente, sabe-se que fatores relacionados à idade, castração, tratamento com progestágenos, obesidade nos primeiros anos de vida e dieta baseada em comida caseira, são apontados como principais razões para o crescente da incidência deste tipo de neoplasias.

“O principal tratamento é através da remoção cirúrgica. Os tumores devem ser enviados para uma análise microscópica feita por um patologista veterinário. A avaliação do resultado desta análise pelo profissional irá determinar se existe a necessidade de complementação com outros tipos de tratamentos, como a quimioterapia”, explica Karen Nakagaki.

O CFMV apoia as ações de conscientização dos proprietários em relação aos cuidados necessários para minimizar os riscos da doença, bem como dos médicos veterinários em garantir que todas as informações sejam disponibilizadas de forma clara e segura à população.

Outubro Rosa Pet

A Campanha Outubro Rosa Pet começou em 2014. Desde então, tem sido realizada anualmente em várias cidades do país, com o aumento da adesão de localidades durante o passar dos anos.  Confira abaixo o calendário de eventos em vários estados brasileiros. Participe! Divulgue! Ajude a salvar uma vida!

Saiba mais

Outubro Rosa: Campanha alerta sobre prevenção de câncer de mama em animais

CFMV Entrevista: Médica veterinária Gleidice Lavalle fala sobre prevenção do câncer de mama em cadelas e gatas

Fonte CFMV (acesso em 06/10/17)

2017-10-06T13:37:38+00:00 09/10/2017|Notícias|
Avada WordPress Theme